Arquivo da categoria: Destaque

Do quarto para a nuvem

Olá, caros leitores!

Estou aqui para falar sobre as duas canções que gravei no quarto de um amigo, o produtor musical Bil, que faz de seu computador um verdadeiro estúdio. Resolvi aderir ao “Do yourself” pra ver qualé.

Vou tentar descrever sobre o que fala cada uma das duas canções e depois colocarei o link pra que vocês possam fazer download.

Vamos lá?

Elefantes das nuvens. Pássaros do chão

Capa do EP: "Elefantes das nuvens. Pássaros do chão."

Começando pelo nome do EP.

O projeto “Elefantes das nuvens. Pássaros do chão” é um romance de opostos. Eleva o impossível e incorpora o improvável, tornando o mundo um lugar mais confortável para os sonhadores. Gravado na simplicidade de um quarto, entre os intervalos de uma vida corrida, ele foi consumado pra que eu pudesse participar do FEMUCIC, um importante Festival de Música do Sul do País. O título também faz alusão a sigla EP.

A ilustração da capa é de Milena Karola, grande amiga e uma das melhores artistas que conheço.

Cor

É uma poesia que se tornou música e que, inclusive, eu já havia postado no blog anteriormente.  Fala de fascínio por pessoas encantadoras. É uma exaltação a empatia das amizades repentinas. Fala de almas que se completam, de telas que se preenchem de cores, de mãos que se buscam e do inacessível e perigoso amor entre o céu e o mar.

O Desbravador de endereços

É a história de amor e morte de um carteiro perdido e apaixonado. Quando a rotina que o transformara na visita pioneira de certos endereços, fazendo dele um desbravador de ruas, números e pessoas, começou a pesar-lhe sobre os ombros, apaixona-se perdidamente por alguém que começa a conhecer através das cartas que viola.

Sem pudor, descobre nos conteúdos das correspondências daquela que se tornou a nova luz do seu dia-a-dia já tão cansado das mesmas luzes que ela já ilumina outro coração. Até que um dia resolve dar fim a própria vida.

O refrão é um incentivo ao nosso bem maior, lembrando que não vale a pena desistir de viver por uma razão, já que a maior delas está num mundo bem maior que o exterior: o mundo que existe dentro da gente.

—————————————————————————————

Bom pessoal, é isso.
Deixo aqui registrado também os créditos do release feito por Michele Pupo e da fotografia principal do Trama feita pela minha amiga-irmã Cacau.

Agora, é baixar e conferir as canções no link que segue:
http://tramavirtual.uol.com.br/artistas/ithalofurtado

Se curtirem, peço que compartilhem nas redes sociais.

Obrigado

Ithalo Furtado

Anúncios

O Livro da Alma

Bem, pessoal, eu participei do Concurso de Poesia do Jornal Caderno Urbano. Ela devia ser inédita, por isso, não a publiquei até então. Como nada ganhei, estou publicando agora.

E já que os jurados não aprovaram (rs), espero que vocês aprovem!

———————————————————————————————

O LIVRO DA ALMA

De longe eu via, como um afresco sem tintas
O que de perto a realidade me negou
E era tanta esperança abafada no peito das pessoas
Que eu chorava estrelas
Por que dentro de mim explodia um universo de saudade

E assim, aprendi que até um dia feliz tem seu preço
mesmo que este seja inatingível
é meu dever dar valor as coisas que não atinjo
como as maiores vontades da minha alma

Aprendi que carrego comigo
a paz e o encanto de tudo que sinto
e como filhos do meu cuidado
eles serão o que serei todos os dias

Aprendi que minha religião é a vida
e que a minha igreja é o mundo inteiro
que eu tenho todos os amigos que preciso
morando num retrato que levo junto ao peito

Aprendi que mar e céu não se beijam no horizonte
mas, se abraçam, às lágrimas
e despedem-se apaixonados
quem seria incapaz de sentir isso na brisa?

Aprendi a me reinventar a cada derrota
A me redescobrir a cada gesto ou palavra
para que um dia eu perceba o quanto a vida pode ser maior
quando a gente cheira à simplicidade

Reparando nas coisas inexplicáveis
descobri que somos feitos simplesmente
de poeira, de sonhos e de lágrimas

Rima de Soneto

Ah, se essa saudade, ao menos, me coubesse
Como roupa de domingo
Que a gente põe de tarde e com ela amanhece
E percebe que de amassada, para hoje ela não serve

Eu vejo e revejo uma antiga foto
Não é nada, é puro sofrimento
Quero que me esmague feito rima de soneto
Até que eu me desfaça desse sentimento por inteiro

Ah, se essa saudade, ao menos, me servisse
Como horário comercial
Que a gente cumpre oito horas todo dia
Pra sorrir de noite sem lembrar que de manhã ele já voltaria

Eu sinto e pressinto que o porta-retrato
Carrega uma culpa que não posso entender
É como se emoldurasse o que me mata por dentro
Rima que cabe nos versos que me lembram você

Ah se essa saudade, ao menos, me valesse
Feito chama de lampião
Que permanece acesa apesar do vento
É quando se percebe que era só fogo, então

Indecifrável

Existem palavras que me completam
algumas que me resumem
e outras que me sugerem
mas, não há uma só palavra que me defina
sou indefinível com todas as letras

Significados não existem quando você é indecifrável
quando os olhos parecem frágeis
mas, na verdade, seu coração é um castelo indestrutível
e tem a mesma idade do céu
às vezes triste, às vezes sem esperança
mas, sempre vivo
mesmo que haja alguém lutando contra

Já foram feitas conspirações contra o meu modo de viver
Me chamaram de fraco por desistir e nunca perceberam que eu só desisto das coisas fracas
Já me mandaram escrever: “Eu serei melhor que você um dia!”
e sempre tenho que pedir desculpas por não saber transpor mentiras para um papel

Fui chamado por vezes de inconstante
inconseqüente
incorrigível
irresponsável
Mas, nunca, nunca de imortal
coisa que acredito, apesar de tudo, que um dia eu serei

E é por isso que eu canto meu precipício
assim como canto minha ascensão
Se você achar que eu estou longe de um caminho certo
dispenso suas certezas e sigo do jeito que quero

Do jeito que sempre fui: único…
amado, odiado, criticado
e nunca desmistificado

Deve ser mais fácil ouvir e entender estrelas do que descrever-me perfeitamente
em sentimentos, pensamentos e sonhos
apesar de tudo poder ser visto nos meus olhos

Por isso, são estudadas teorias pra tentar me desvendar
são elaboradas questões para arrancar de mim todas as respostas
e assim, entender minha essência e compreender meu silêncio
sem saber que em meu silêncio escondem-se todos os mistérios sobre mim…

Quando o amor acorda

sol

Poesia Diária

Sobre tua cama eu derramei todas as estrelas
Sob os teus sons eu fiz o nosso jantar
Nossa manhã mais perfeita, nosso sonho em comum
Sua cara de sono no espelho, suas palavras sem sentido algum

Se você não levantar, eu levarei até você
Qualquer montanha, qualquer estranha vontade
Levo o café na medida certa pro seu paladar
Prove o doce sabor dos nossos dias

É necessário não ter necessidade pra ser de verdade
Explicações são fardas que deram às nossas vontades
Somos tão sem querer e somos pra sempre
Enquanto existir eternidade dentro da gente

Somos todas as poesias da infância
que se perderam em provas de redação sem importância
Éramos um pro outro e hoje somos assim
Perdão e pecado, hóstia e gim

É preciso ter a leveza necessária
Pra viver nossa poesia diária…

Sob os meus cuidados te confinarei
como dois cavalos-marinhos longe do mar
A gente é tão certo de tudo e acha normal
ter medo de carinho quando ele é real

aa

FIM

Abri as janelas mais cedo
Deixei o sol te acordar
Escrevi as mais belas poesias
Entre as sobras e os restos do dia

Juntei nossos pedaços perfeitos
Eu juro que dessa vez montei o quebra-cabeça direito
Uma imagem só, tão viva
A mais plena paisagem, o quadro que retratava a nossa viagem pela vida

Pela imensidão do mar
Pela imensidão de nós
Será que os monstros que vamos criar
serão páreos para os nossos heróis?

Como pássaro, virá meu sossego
Em um vôo calmo e sereno, quase um sopro de Deus
Como pássaro, irá meu destino
Procurar outro coração igual ao meu

E como beleza, você virá pra mim
Como incerteza, como o mar que não tem tamanho
Já medimos nosso começo com carinhos quase infantis
mas, eu queria descobrir no escuro de tudo qual o tamanho do fim…

janela

A LINHA DA VIDA

Minhas virtudes são restos do vão
que eu não pude mostrar quando me vi só no vazio da razão
A gente é tão maior que todo senso, que todo pretenso motivo
que, aos gritos, nos faça soltar as mãos
que nos deixe perdidos na dependência de outro perdão

Escrevi no papel todas as palavras que me lembram você
Saudade, poesia, vontade, vida, dor e prazer
O que me faz ficar bem há muito tempo eu perdi pelo chão
Acho que ser você mesmo é obedecer ao sopro que vem do coração

Me leva pra casa de barco
Seja por terra ou em um mar imaginário
Faça-me sempre carinho aos cabelos quando chegar
e na despedida, deixe-me saber que amanhã será mais um dia pra eu me encantar

Meus defeitos são sobras de tudo
que findou quem eu sou no meu dia-a-dia absurdo
A gente é tão sozinho e tão maior que qualquer solidão
Simplicidade é um berço
A gente pode ser bebê, por que não?

Somos um bom motivo para queimarmos a mesma chama
Somos doidos varridos desse hospício chamado cama

Me leva pra casa de trem
pelos caminhos que não passam ninguém
Pra me fazer feliz é tão simples se você insistir
na idéia mais louca e no sentimento mais puro
que não seja pra sempre, mas, verdadeiro a cada segundo

sonho1

MANHÃ

Quando o lençol não cobrir
tua nudez ingênua por descuido
e o frio, por instantes, te fazer tremer
meu corpo estará quente o bastante pra te proteger

Quando o tempo for contra o nosso ritual
de se amar sem pecado na nossa rotina animal
e se eu te notar meio sem saída, com medo de tudo
meu corpo estará forte o bastante pra ser teu escudo

Você se espreguiça e olha pro lado
pra vê meu sorriso sem graça
levanto e preparo o nosso café
você me traz seu açúcar, me causa arrepios pela nuca
e com tuas manias no sono me faz ficar de pé

De repente, outro arrepio, um vicio do meu coração
que se acostumou com teu jeito esquentado
e teus pedidos de perdão

Perdemos nosso setembro como dois estranhos
somos do tamanho do mundo que construímos sem querer

No nosso castelo de papel e isopor
que nos protege com perfeição de qualquer rancor

E toda manhã parece mágica
quando a gente percebe que está tudo bem
apesar de todo o peso do dia e de tudo mais que nos cansa
é a poesia que sempre nos alcança

beijo2

A todos aqueles que se imaginaram acordando ao lado de alguém especial, nem que seja por apenas um dia, meus sinceros votos de eterna felicidade, que se não for pra sempre, que seja verdadeiro enquanto houver eternidade.

. Ithalo Furtado