Aqueles felizes

Falta pouco, quase nada
um tanto de sala, uma mão de tinta
e mais cerâmica marfim
Quadros novos, filtro dos sonhos
os incensos, imagem de Cristo
e fim


Veja só onde chegamos, meu bem
lembra quando a gente nem pensava em nada?
Veja só, aquele é nosso quarto, meu bem
lembra quando ele só existia no papel do canto da mesa?


Reza a lenda que toda nova vida
é repleta de pedras e contas a prestar
mas, nós somos bem maiores que tudo
Nós somos aqueles felizes
que zombam de todos nas sessões de supermercado


Veja só onde chegamos, meu bem
lembra quando a gente era só um casal que tomava sorvete domingo?
Veja só, esse é nosso cantinho, meu bem
lembra quando o mundo era normal? Casa-faculdade-motel…


Tijolo por tijolo, a gente vai se tornando canção
vai sempre haver um sorriso quando o mundo for pesado demais
Nós somos aqueles felizes, meu bem
Aqueles felizes, meu bem
Aqueles felizes…


Aqueles marrentos
que quando tudo parece desabar
insistem que sempre haverá mais amor pra se dar



Ithalo Furtado
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s