Compositor

Só, na minha escrivaninha
Eu salvo o mundo inteiro
Usando almas de tinta 

Por tanto tempo
O público foi meu silêncio
Meu quarto foi meu palco
E os espelhos, as manchetes nos jornais 

Eu sou compositor
E a solidão é minha travessia
É que aprendi a colher a beleza que havia
dentro de mim
Por estas noites tão curtas
Pro tanto que eu não queria dormir 

Eu, que sempre acreditei na força da vida
Tenho para a minha um plano infalível:
“Eu só preciso da beleza de um sonho
Para superar a grandeza do impossível”

Por tanto tempo as palavras me sangraram
Como as grades sangram o prisioneiro
Hoje, as palavras ainda me sangram
Mas, agora é como se eu doasse sangue para o mundo inteiro

 

Ithalo Furtado
@ithalofurtado

Anúncios

6 opiniões sobre “Compositor”

  1. “A Missão de um poeta é dividir cada segundo
    publicar os segredos de seu mundo
    Que já ultrapassam os dedos
    e o corpo
    Tão viciado em desconforto
    Mastiga-se em palavras
    e inocente
    mente
    Até que se note
    Por debaixo de uma espécie de fonte
    Uma luz que venha aguar sua alma
    Um sorriso que espante seus medos
    O poeta navega em sua solidão como um brinquedo
    mas enrola o papel como pirata
    Não se cansa de compor sua vida
    De razões sem nenhum tipo de meta
    A não ser a razão de ser poeta”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s