As Leis

Eu queria viver completamente inabitado
Ser país fora do mapa, forasteiro em plena fuga
Morar na luz e na sombra desses quadros
Pois, quem me retratou usou pincéis de imperfeição

Hoje o mar parece desobedecer ao sol
Hoje o luar parece não encarar a maré
Quem poderá? Quem mandará? Quem quererá ser Deus?
Hoje o mundo não abraçou minhas palavras

Eu queria ser eternamente invulnerável
Viver num imenso reinado de foras da lei
Como saber que além dos homens de Prada
Eu encontraria, emocionado, um homem de bem

Alimentando cada filho
Com suor, fogo e paixão
Desobedecendo aos caminhos
Seguindo sozinho, inventando seu chão

Hoje as leis são belas
Não foram homens que criaram elas
Pois só há coragem, sonho, paz e canção
Eu tive fé e acordei com o mundo nas mãos

E ao mundo eu ensinei as incríveis leis do coração

Ithalo Furtado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s