Orvalho

Cada palavra pesa ao peito
Forçando a gente a explodir
Certas fraquezas que permaneciam intocadas
Desde sempre por aqui

Cada pessoa que a vida nos traz
É só pra gente saber
Que somos seres tão sozinhos
A ponto de fingir não perceber

Só pra sentir a quentura de uma mão ao seio
Só pra não ter que pedir um carinho como quem pede um cigarro
É a nossa mentira tão santa e tão vazia
Como os pecados que a gente só pensava em cometer algum dia

Cada estrela é um verso perfeito e sem tradução
Do poeta firmamento, dos rabiscos da imensidão

Cada sentimento cigano é um álibi pro egoísmo
A sina dos humanos é correr pra não correr riscos

Só pra sentir que é mais fácil ficar em casa essa noite
Só pra sentir que é mais cômodo deixar a chuva passar
É a nossa verdade tão humana e tão covarde
Como os pecados que a gente ainda vai cometer mais tarde

Veja que as gotas de orvalho não descem das flores por gravidade
É tudo parte do ciclo natural da beleza que nos invade

Ithalo Furtado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s