Frestas

Teus olhos são meu universo
mas, onde está nossa constelação?
Tudo o que vejo são lágrimas de gelo
fingindo ser estrelas na imensidão

Enquanto a saudade for um desatino
nosso destino estará guardado
como o abraço guarda o perfume
de quem exala o sabor de outros braços

Pobre do ser que louva o amanhã
e esquece que ontem tudo estava tão frio
como o eclipse que não se decide
se sol, se lua ou se um amor desvario

O que será que existe além dos mapas
além dos karmas e das vozes que só dizem não?
O que se esconde entre as frestas de tudo
entre o passo e o caminho de quem só segue o coração?

. Ithalo Furtado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s