Ato

Meu espetáculo é a vida que me deram
Meu palco é o mundo que me disseram ser perfeito
Meu show é o dia a dia
Meu vôo é o sopro e a falta de ar da melodia

Minha vitória é o ar nos meus pulmões
O amor, a calma e todas as outras sensações
Minha perfeição é o doce tom do meu canto
destilando a arte e a poesia em cada pedaço raro de encanto

Meu céu pode ser o chão que tanto me sustenta o peso
Cada palavra que eu falo, vale mais o meu silêncio
Tudo que é mudo é mais belo
Perfeitos versos em olhos intraduzíveis

Soma-se o infinito ao estranho, é o coração do ser humano
Indescritível senso, mendigos a procura de berço
Cada gesso, cada gesto, o incenso que perfuma o universo inteiro
Para nós é tudo tão imenso, pra Deus até parece um brinquedo

Entre tudo o que buscamos e o mundo que queremos
Existe um canto púrpura a luz de velas
Sem sombra de dúvidas
Sem o sabor da certeza
Sem prece ou veneno, sem poesia
Apenas histórias de um velho que se dizia Deus

O Palhaço é o mágico da vida
O portador do vírus
O curador do nada
Desembarque e Despedida
Poeta das frases fugídias e caladas

Quem tem as chaves loucas da existência?
Eu tenho as portas, você a resistência
O céu é um sonho, o chão é o que nos faz voar
Com ou sem asas de cera, será?

. Ithalo Furtado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s