Quando cai o céu

No meu berço você repousa
como o anjo mais bonito
pena que às vezes a gente
se torna estranho de tanto se conhecer 

Tu és superfície de vênus
na minha noite sem leito
tua palavra e teu gesto
teu sopro de vida em meus versos perfeitos

De tanto te tocar eu me toquei
da exatidão que era se entregar ao que eu não sei
Será tão difícil perceber
que temos tantos sonhos ainda? 

Que a gente é maior que as palavras
Que a gente é mais forte que a lágrima
Que ainda somos capazes de perdoar
eternas mágoas 

E eu fui buscar
Pra toda dor uma cura
Pra toda cura um coração
Pra todo medo uma jura
Pra todo erro um perdão 

E a sós com o mundo
eu me vejo como meu próprio herói
E a sós eu sinto
que sozinho eu me sinto ainda bem melhor

Pois tudo só me traz solidão
nosso peso, sua inconsciência
é que nos sobra senso e nos falta emoção
e no nosso instante de silêncio
uma bandeira se ergueu
anunciando toda falta e cor
e na outra metade de tudo
outra bandeira nos anunciou

Quando cai o céu
O mundo sente encanto e peso

. Ithalo Furtado

Anúncios

Uma opinião sobre “Quando cai o céu”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s