O outro lado do rio

O tempo anda contra
Nossa vontade de conversar
Entre trabalho, supermercado
E as coisas do lar 

Então, vamos adiando
O que há tempos corrói
A ferrugem de duas almas
E as palavras presas em nós

Com tuas lágrimas eu aprendi
Que o fundamental da vida
É não contar o tempo
A partir da despedida

Me espera cheia de flores
Do lado cheio do rio
Por que deste lado é seco
E os jardins estão todos vazios

Me espera como a canção
Espera o compositor
Me perdoa feito o mar
Que concede o perdão ao pescador

Me reinvente em sua vida
Não quero lhe dar o mesmo amor todos os dias…
Eu quero uma surpresa a cada minuto
E nunca pense que eu já te dei tudo…

. Ithalo Furtado

Anúncios

Uma opinião sobre “O outro lado do rio”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s