Dois Lados

Toda porta tem dois lados vazios
Do lado de dentro a espera
do lado de fora o que ainda não se viu

Na boca, o perfume inodoro do beijo
e no corpo, o carinho se fez arranhão
Na taça de vinho, sozinho o desejo
implorava meu senso sedento por chão

No lençol o laço da louca apatia
do que a gente sentia por convenção
Descobri que é inútil ser bela a poesia
se mesmo bela, a flor não sobrevive na mão

Por que será que o lábio
quando outro lábio toca
não se torna um lábio só?

Deve ser como a sepultura
de um lado o mundo inteiro
e do outro lado o pó

doislados

. Ithalo Furtado

Anúncios

2 comentários em “Dois Lados”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s