Vírgula

Vírgula é o sinal vermelho mais rápido que existe
na avenida da frase, entre as ruas das palavras que nos confudem e se completam a todo instante
Um instante de pausa, uma pausa no insistente diálogo com si mesmo
um duelo entre a fala, a calma e o silêncio
Vírgulas são lágrimas dispostas nas mais belas palavras do livro,
da bula de remédio, do aviso na geladeira
e nos fazem parar por segundos pra que a gente nunca perca o encanto
nem de admirar a palavra seguinte nem de lembrar com carinho da que já passou
Tudo isso, em um imperceptível espaço de tempo
quase um sopro do mais imperfeito verbo
da intensidade do advérbio, do veneno mais morfossintático
Vírgula é a ponte entre a falta de sentido e a continuação dessa falta
é uma busca ilusória pela explicação de tudo que já se leu até aquele exato segundo
como se a vida fosse um dicionário de todas as pessoas do mundo 
Embaixo dessa ponte, corre um rio de dúvidas
são nossos pés que permanecem imóveis, inversamente proporcionais a nossa imaginação
que voa parada, tão livre e tão perfeita
como um beija-flor que exala seu mágico brilho pelos jardins do nosso coração
Sempre que me deparo com uma vírgula
é como se uma borboleta pousasse sobre os meus lábios
e eu entrasse em transe profundo e perdesse todos os meus sentidos
Vírgula é o destino dos nossos olhos quando eles se espantam
com a presença quase que silenciosa daquilo que mais nos provoca dúvida
quem sabe, se houvessem vírgulas também entre as letras
as palavras não seriam um pouco menos confusas?
Vírgula é perdão e pecado literário
entre aqueles que devoram rápido e aqueles que degustam com cuidado
qualquer tipo de leitura ou retalho
das palavras tortas que a gente escrevia quando criança
Vírgula é senso, é loucura, é a cama do oito quando ele se deita
Vírgula é o assassinato da pressa, é a prece pelo futuro e a intenção de sempre estar ligado ao passado
Vírgula é instinto de um tímido bater de pálpebras, de um leve suspiro, não ofegante nem obstante, apenas, leve
E no fim de cada texto, quando penso que por ai pararam as velhas pausas mágicas que as vírgulas me causaram
eu percebo que sempre estarei me perdendo na reticências que eu mesmo criei.

silencio

Anúncios

Uma consideração sobre “Vírgula”

  1. Se as virgulas estão impressas p/ que a pressa se apresse em passar.
    Digo que degustei de de forma bem lenta,cada palavra do texto citado.
    Pra mim foi uma forma de apredizado.
    Sempre que olhar p/ a meia-lua vou lembrar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s