Sopro

Um novo sol amanheceu
no coração do poeta
um verso que ensina sobre sopros que vêm do céu
como o índio que não teme a própria flecha 
como o soldado que sozinho vence a guerra
como a chuva que reside no céu que fecha

Como a velha chama nos olhos do jovem que sonha
e que por seus sonhos, a luta não cessa…

O carinho é a súplica do olhar sem vida
Tenho tantos amigos que nem sei se merecia
Não há fortaleza maior que a poesia
Sei que a sorte é o poço das últimas tentativas

Um novo sol amanheceu
no dia que tocava o silêncio
entre nuvens, estrelas e uma pele que tinha a cor da noite
como o raio que se eterniza num instante
como o laço que nos une para sempre
como o poema que desarma um exército

Com as mais belas palavras do universo
são nossos versos…

E as lembranças nos acolhem como filhos
até parece que eu resurgi num arrepio
da natureza viva do meu coração crucificado
A cruz leve do meu corpo pesado

E o céu me reverencia num sorriso
dentro de mim parece que uma nuvem se desfaz
Anjos são frutos do nosso pecado
Saudade é uma palavra sem significado

sau02

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s